::.. CARNAVAL 2000 - G.R.C.S.E.S. VAI-VAI................................
FICHA TÉCNICA
Data:  04/03/2000
Ordem de entrada:  7
Enredo:  Vai-Vai Brasil
Carnavalesco:  Flávio Tavares
Grupo:  Especial
Classificação:  1º
Pontuação Total:  199,5
Nº de Componentes:  4000
Nº de Alegorias :  ,
Nº de Alas :  27
Presidente:  Sólon Tadeu Pereira
Diretor de Carnaval:  não consta
Diretoria de Harmonia:  não consta
Mestre de Bateria:  Mestre Tadeu
Intérprete:  Thobias da Vai-Vai
Coreógrafo da Comissão de Frente:  não consta
Rainha de Bateria:  não consta
Mestre-Sala:  Renato Trindade
Porta-bandeira:  Fabiola Trindade
SAMBA-DE-ENREDO
VERSÃO ESTÚDIO

VAI

COMPOSITORES: ZECA DO CAVACO/ ZÉ CARLINHOS/ NAIO DENAY

 

AVANTE MEU BRASIL

PÁTRIA AMADA IDOLATRADA MÃE GENTIL

UMA VOZ SOBERANA ECOA NO AR

É O POVO NA RUA QUERENDO VOTAR

DIRETAS JÁ

A DEMOCRACIA É, LUZ DE UMA NAÇÃO

NASCEU O CRUZADO PAÍS CONGELADO

ILUSÃO

 

EU ELEGI UM PRESIDENTE

"COLLORIDO" E DIFERENTE, ME DEI MAL

COM GARRA E EMOÇÃO PINTEI TODA NAÇÃO

"AI EU CAI NO REAL"

 

BRILHOU NO CÉU A ESPERANÇA

NESSA TERRA TROPICAL

500 ANOS DE PROGRESSO

SEM JUSTIÇA SOCIAL

HOJE NOS BRAÇOS DESSA POESIA

UM SONHO DE CIDADANIA

VEM DO CORAÇÃO

VAI ACELERA COMPANHEIRO

E MOSTRA PARA O MUNDO INTEIRO

O ORGULHO DE SER BRASILEIRO

VAI-VAI PRA SER FELIZ NÃO TEM IDADE

A VELHA GUARDA É A VERDADE

70 ANOS DE FELICIDADE

 

EU SOU BIXIGA, SOU AMOR, AMOR

FAZENDO O SAMBA AMANHECER (VEM VER)

A SARACURA É A RAZÃO DO MEU VIVER.

 

SINOPSE DO ENREDO
O Grêmio Recreativo
Autor: Flávio Tavares

 

Quando nosso abre alas invadir o Anhembi, o sol antes quieto e adormecido, trará seus primeiros raios de luz, até o sol se mostrar curioso para ver nosso desfile desde o início, e ele está certo, afinal estaremos nos homenageando em nosso Carro Abre Alas, e nós a merecemos. Foram dez campeonatos conquistados na passarela do samba paulistano, por isso traremos as dez estrelas de nossas orgulhosas vitórias e para emoldurá-las nada melhor que nosso singelo ícone - as saracuras, grandes, médias e pequenas, algumas ainda recém nascidas, afinal a paixão Vai-Vai é para sempre, mas sempre requintadas como bem gosta o povo bom do Bexiga.

No coração do carro cintilará garbosa nossa tradicional e querida Coroa, grandiosa, iluminada e majestosa como nosso pavilhão.

Nos parece, no entanto, que não existe melhor explicação para o nosso Carro Abre Alas que a iluminada inspiração de nossos compositores em um de nossos refrões:

"Eu sou Bexiga, eu sou amor

Fazendo o samba amanhecer

A Saracura é a razão do meu viver

Eu sou Vai-Vai até morrer"

A Vai-Vai está orgulhosa em fechar o grandioso Carnaval Paulistano, e o fará abrindo seu desfile numa bonita homenagem a seus símbolos, vitórias e tradições.

RENASCE A DEMOCRACIA - DIRETAS JÁ!

"Nós vivemos as trevas, nós vivemos o caos, mas com ele aprendemos e dele tiramos as lições que necessitávamos para evoluirmos e caminharmos com a firmeza de um povo que muito sofreu, mas que nunca se curvou, mas que nunca se abateu. Brasil valeu. Vai-Vai Brasil".

Mas um povo não se cala para sempre, não há força que o consiga cercear por muito tempo, o voto era nossa arma primordial e sempre que comparecíamos às urnas o utilizávamos fazendo crescer a participação oposicionista no cenário político nacional, com isso estava aberto o processo de abertura política, mas ainda era pouco, o que queríamos realmente era votar para presidente, queríamos Diretas Já!

E o povo ganha as ruas, articula-se a sociedade civil, urbana e rural e a bandeira maior de nossa gente passa a ser a luta pelas diretas, era necessário aprovar a emenda Dante de Oliveira que restabelecia eleições diretas para presidente. E todo o país veio junto cantando num coro uníssono - Queremos votar para Presidente.

Dois homens tornam-se marco dessa luta - Teotônio Vilella e Ulisses Guimarães - o "Senhor Diretas". E mesmo assim perdemos no congresso e ainda não votaríamos para Presidente. Perdemos uma batalha, mas não perdemos a guerra e conseguimos uma grande vitória, é eleito, depois de 21 anos de ditadura militar um civil, um homem de oposição. Nossa mobilização fez o congresso eleger Tancredo Neves - Presidente do Brasil.

A ERA DOS CRUZADOS - PAÍS CONGELADO

Mas o entusiasmo inicial em breve se transformaria em apreensão, nosso Presidente eleito é internado e nunca mais retornaria a vida política, e nem tampouco à vida, morre a 21 de abril e todos choramos, e choramos não apenas por Tancredo, choramos pelo mito criado em cada um de nós, ele era a esperança de um novo Brasil, seu vice era aquele moço do bigode - José Sarney e com ele veio a Nova República e uma nova esperança.

E vem o Plano Cruzado, e com ele uma nova moeda - O Cruzado e novamente o povo ganha as ruas, o país está congelado e o povo é seu maior fiscal. As donas de casa transformam-se nas "Fiscais do Sarney". Mas as prateleiras se esvaziam e a euforia inicial transforma-se em escassez, ágio e inflação.

Mas esse povo é de luta e esperança, e sabia que em breve haveriam mudanças. A nova constituinte estava por vir e com ela teriam que vir avanços, novos rumos e uma nova orientação.

E o povo de novo saiu-se vencedor, promulgou-se a mais democrática de nossas constituições. Nos foram garantidos direitos individuais e coletivos, os sindicatos são livres e soberanos. O preconceito racial agora é crime. Novos e modernos direitos trabalhistas nos foram assegurados. Era o sonho de um novo tempo que se realizava.

A "CASCATA" DA DINDA - A ERA COLLORIDA

Enquanto isso, em terras das Alagoas, um jovem político arrebatava corações e opiniões, chamava para si os destinos e esperanças do país, era mais um filho arrependido da revolução que pregava idéias modernas, arrojadas, era o destemor em pessoa, e era um Mauricinho, um esportista, era o "Indiana Jones Tupiniquim", e era um caçador - caçador de marajás, e ele acaba sendo eleito Presidente do Brasil.

A vitória conseguida em segundo turno foi contra uma liderança sindical e trabalhista, de origem operária e nordestina - Luis Inácio Lula da Silva. Não foi uma vitória das forças progressistas, mas foi sem dúvida uma vitória da democracia brasileira.

Novo Presidente e novo Plano Econômico - Vem aí o Plano Collor e com ele um duro programa de estabilização, confisco monetário, congelamento temporário de preços e salários, nossa economia é aberta à economia internacional, facilitando a entrada de mercadorias e capitais estrangeiros no país. Até nossos automóveis são rebatizados de carroças.

Mas o pior ainda estava por vir, inflação e recessão retornam à vida nacional e denúncias e mais denúncias de corrupção passam a figurar nas páginas dos jornais. O povo novamente ganha as ruas, e com ele um "povo novo" os estudantes que suas caras pintadas coloriam, tentando descollorir o que nunca foi collorido. Pressionado, o Congresso Nacional instaura uma CPI e acaba por decretar o Impeachment do Presidente.

Assume as rédeas do país um mineiro topetudo, sem vínculos com o regime ditatorial, mal saiamos da república alagoana e já caímos na república do pão de queijo, era da pacata Juiz de Fora de onde saíam as decisões políticas e econômicas do país, numa dessas é indicado o chanceler Fernando Henrique Cardoso para a pasta da fazenda, e como sempre aconteceu nesses casos, novo ministro, novo plano, novo pacote, e de novo uma nova moeda. E nasce o Plano Real.

TEMPO DE ESPERANÇA

Com o Plano Real vimos nossa moeda estável e equiparada ao Dólar. E o povo volta a sorrir, a comprar, a novamente planejar sua vida. E o que por décadas estávamos lutando estava conseguindo - Zeramos a inflação.

Com o êxito do Plano Real o candidato do Mineiro topetudo é eleito Presidente - Fernando Henrique Cardoso - FHC.

Apesar de suas cinco promessas básicas não estarem sendo cumpridas, o Plano Real lhe garante boa popularidade e acaba sendo reeleito para um segundo mandato.

Mas não nos parece que esse momento político seja tão importante quanto as conquistas sociais e estruturais por que passamos desde o fim de tenebrosos anos de arbítrio. O que nos tem mais guiado nesses anos é a esperança.

E essa esperança se acentua quando recordamos Chico Mendes, Betinho e Ayrton Senna com a nossa bandeira tremulando em mais uma vitória conquistada, e em cada grito de gol, em cada braço erguido comemorando nosso tetracampeonato de futebol.

E essa esperança nos é oferecida quando vemos nosso cinema crescendo e correndo mundo afora. O que é isso Companheiro - O Quatrilho e Central do Brasil.

E essa esperança brilha em cada olhar de criança, em cada rosto marcado pelo trabalho duro, em cada brasileiro de cara suada, de cada sem terra, mora a esperança de que um dia florescerá um novo tempo, se descortinará um novo momento de um novo Brasil. E teremos alegria e felicidade e teremos enfim um país de verdade.

ANO 2000 VAI-VAI - 70 ANOS

Apesar do carnaval seguir o rumo dos mega eventos, com fantasias colossais, com alegorias que dependem não só da parte plástica, mas de toda uma tecnologia para efeitos especiais, não podemos esquecer nossas tradições, pois são elas que escrevem a história de nossas vidas.

E com essa alegria queremos que todos participem desta grande festa comemorando os 70 anos de existência da nossa querida Vai-Vai.

E que essa energia cresça e se espalhe pelo país afora e que toda nossa felicidade se irradie por todo o nosso povo, por toda a nossa gente, por todo o nosso Brasil. Vai-Vai.

70 Anos de Vai-Vai. Brasil 500 Anos!

 

FANTASIAS


No h contedo para este opo.



MAIS INFORMAÇÕES SOBRE G.R.C.S.E.S. VAI-VAI
HISTÓRIA | CARNAVAIS | HINO | CURIOSIDADES

 


:: SASP - SOCIEDADE DOS AMANTES DO SAMBA PAULISTA ::
WWW.CARNAVALPAULISTANO.COM.BR
SASP - UMA ENTIDADE COM DIFERENCIAL !!

Copyright ©2000-2016 | Todos os Direitos Reservados