::.. CARNAVAL 1998 - G.R.C.S.E.S. VAI-VAI................................
FICHA TÉCNICA
Data:  21/02/1998
Ordem de entrada:  9
Enredo:  Banzai Vai-Vai
Carnavalesco:  Chico Spinosa
Grupo:  Especial
Classificação:  1º
Pontuação Total:  298,5
Nº de Componentes:  não consta
Nº de Alegorias :  ,
Nº de Alas :  25
Presidente:  Sólon Tadeu Pereira
Diretor de Carnaval:  não consta
Diretoria de Harmonia:  não consta
Mestre de Bateria:  Mestre Tadeu
Intérprete:  Thobias da Vai-Vai
Coreógrafo da Comissão de Frente:  não consta
Rainha de Bateria:  não consta
Mestre-Sala:  Renatinho
Porta-bandeira:  Fabiola
SAMBA-DE-ENREDO
VERSÃO ESTÚDIO

VAI

COMPOSITORES: AFONSINHO/ ZÉ CARLINHOS/ ZECA  

 

ME BEIJA NA BOCA, AMOR

ME FAZ UM CHAMEGO EU QUERO SENTIR

BALANÇANDO A MASSA, É VAI-VAI QUE PASSA

SACUDINDO O ANHEMBI

 

ATRAVÉS DE UM SONHO, VIAJEI

NESSA VIAGEM ENCANTADA

EM IMPERADOR ME TRANSFORMEI

ENTRE TANTOS GUERREIROS, SHOGUNS E ARQUEIROS, DIVAGUEI

 

TEATRO E CULTURA, SAQUÊ QUE LOUCURA

ESTE É O IMPÉRIO QUE CRIEI

 

TANTAS BELEZAS, EU VISLUMBREI NESSA VIAGEM DE ILUSÃO

MAS A GUERRA TROUXE A POBREZA

TANTA DOR, QUANTA TRISTEZA

O COGUMELO DA DESTRUIÇÃO

VI TAMBÉM A FORÇA DO OPERÁRIO

TEVE GARRA NO TRABALHO

LUTOU E REERGUEU SUA NAÇÃO

CRUZEI O MAR DA MINHA LIBERDADE

MEU SONHO JÁ VIROU REALIDADE

NA TERRA DA GAROA AGORA ESTOU

EU ACORDEI NUMA EXPLOSÃO DE ALEGRIA

DE NINJA VI A MINHA BATERIA

NA TELA DO COMPUTADOR

 

AI FIQUEI MALUCO

COM O DESFILE DA VAI-VAI

SACODE POVÃO, BANZAI!

 

SINOPSE DO ENREDO
O Grêmio Recreativo
Autor: Chico Spinosa

 

APRESENTAÇÃO

Objetivo Geral - Demonstrar de forma lúdica os principais aspectos da cultura japonesa e a troca de valores entre o Japão e o Brasil, objetivando uma maior integração entre os dois países.

Motivações - A riqueza visual que a cultura japonesa oferece. A crescente troca de experiências culturais entre o Brasil e o Japão. O fato de São Paulo ser a maior colônia japonesa do mundo.

PRÓLOGO

São Paulo é a cidade com a maior população japonesa fora do Japão. Não bastasse isso, em 1998 a imigração japonesa no Brasil comemora 90 anos. Assim há motivos de sobra para o Grêmio Recreativo e Cultural Escola de Samba Vai-Vai, uma das mais antigas escolas de samba de São Paulo, escolher como enredo uma homenagem não à imigração, mas a integração entre o Brasil e Japão, destacando os principais aspectos da cultura japonesa e a troca de valores que os mantém entre os dois países.

Com a participação de quatro mil figurantes liderados pelo presidente da Escola, Solon Tadeu Pereira, a Vai-Vai entra na avenida contando o sonho de Criolé, personagem símbolo da Vai-Vai, no qual ele vai ao Japão e observa o nascimento e a evolução de uma nação cuja cultura é baseada no equilíbrio e na força. Vislumbra o Palácio Imperial e seus grandiosos jardins; acompanha a grande tragédia da II Guerra Mundial e o Renascimento de um país com a participação de todo o povo. O Criolé em seu sonho, assiste ainda o intercâmbio cultural entre Brasil e Japão, com os japoneses influenciando costumes, artes e a própria vida dos brasileiros. Por seu lado, os japoneses aprendem a sambar e jogar futebol. Realmente, ele acompanha a evolução tecnológica do Japão e acaba despertando na avenida, durante o desfile da Vai-Vai, desejando Banzai (Viva) a todos que estão assistindo.

O carnavalesco Chiquinho Spinosa, um dos autores do enredo, montou o desfile colocando o Criolé no Abre-Alas, sendo levado por dragões alados ao Japão Antigo. A primeira parte mostra o Japão antigo, com seus samurais, arqueiros e kamis (deuses) encantados. A bomba surge num grande carro alegórico seguido da Ala das Baianas, que simbolizam o renascimento do país e marcam a segunda parte do desfile, com o Japão se modernizando e se tornando um dos gigantes da economia mundial.

DISSERTAÇÃO DO ENREDO

Trata-se de uma fábula onde o Criolé, personagem símbolo do G.R.C.E.S. Vai-Vai, é levado em sonho por dragões alados até a Terra do Sol Nascente e por uma permissão lúdica do carnaval vislumbra o nascimento da nação japonesa e se vê Imperador.

Contempla a cultura milenar de um povo baseada no equilíbrio e na força. Vê as religiões tais como Xintoísmo, Budismo e Confucionismo.

Vê a unificação de Império onde os samurais, magias e shoguns se reúnem em torno do Imperador. Vislumbra o Palácio Imperial e seus grandiosos jardins.

Seguindo a linha da história o personagem observa a grande tragédia da segunda guerra mundial, onde o cogumelo da destruição, os kamikases e os efeitos da guerra se fazem presentes.

Em seguida vislumbra o intercâmbio cultural entre o Brasil e o Japão. Viaja com os imigrantes; vê a influência japonesa nos costumes, nas artes e na vida dos brasileiros. Por outro lado vê o Japão aprendendo a sambar e a jogar futebol.

Finalmente nosso passista contempla o desenvolvimento técnico da Indústria Japonesa e desperta na avenida vendo o desfile da Vai-Vai, desejando Banzai! a todos num carnaval onde a técnica, a disciplina e a evolução do povo japonês se fundem com a alegria e a sensualidade do povo brasileiro.

É uma grande confraternização entre os dois povos.

 

FANTASIAS


No h contedo para este opo.



MAIS INFORMAÇÕES SOBRE G.R.C.S.E.S. VAI-VAI
HISTÓRIA | CARNAVAIS | HINO | CURIOSIDADES

 


:: SASP - SOCIEDADE DOS AMANTES DO SAMBA PAULISTA ::
WWW.CARNAVALPAULISTANO.COM.BR
SASP - UMA ENTIDADE COM DIFERENCIAL !!

Copyright ©2000-2016 | Todos os Direitos Reservados