::.. CARNAVAL 2006 - G.R.C.E.S. MANCHA VERDE................................
FICHA TÉCNICA
Data:  25/02/2006
Ordem de entrada:  8
Enredo:  Bem Aventurados Sejam Os Perseguidos, Por Causa Da Justiça Dos Homens... Porque Deles É O Reino Dos Céus
Carnavalesco:  Claudio Cavalcanti (Cebola)
Grupo:  
Classificação:  1º
Pontuação Total:  296,50
Nº de Componentes:  não consta
Nº de Alegorias :  ,
Nº de Alas :  não consta
Presidente:  Paulo Serdan de Aquino
Diretor de Carnaval:  não consta
Diretoria de Harmonia:  não consta
Mestre de Bateria:  Mestre Cachorrão
Intérprete:  Vagner Mariano - "Vaguinho"
Coreógrafo da Comissão de Frente:  não consta
Rainha de Bateria:  não consta
Mestre-Sala:  Vander da Silva Porfírio - "Fubá"
Porta-bandeira:  Silvéria Aparecida Nunes
SAMBA-DE-ENREDO
VERSÃO ESTÚDIO

COMPOSITORES
COMPOSITORES: DOUGLINHAS/ VAGUINHO/ JAÚ

 

A ópera vai começar, ô, ô, ô

Bem-aventurada, Guerreira

A Mancha chegou

A grande ópera vai começar, ô, ô, ô

Bem-aventurada, Guerreira

A Mancha chegou!

 

Uma estrela brilhou

Apontou que um milagre aconteceu

Mesmo desde o ventre perseguido

O Rei dos reis nasceu

O mal na forma de um grande dragão

Se espalhou e nos homens incitou

O ódio Àquele que pregou o amor

Foi crucificado, mas ressuscitou

É preciso fé para o gigante da ganância cair

Perseverar, lutar não desistir... Resistir!

 

A paz vai florescer como sonharam

Homens de Deus que se entregaram

Por ver o fim do sofrer

O mundo em união, como irmãos

 

Olha e vê o fim do preconceito

Pois liberdade é um direito

Que não tem raça e não tem cor

Glória aos negros que mudaram a história

E estão vivos na memória

Cessando toda uma era de dor

 

O mundo não vai me calar

Injustiças não vão me deter

Das cinzas se renasce pra vitória

Na adversidade se aprende a crescer

São fatos que descrevem nossa história

O verde é a razão do meu viver.

 

SINOPSE DO ENREDO
Carnavalescos
Carnavalesco: Claudio Cavalcante (Cebola)

O G.R.C.E.S. Mancha Verde vai apresentar no carnaval 2006 ... A Grande Ópera Popular: O Carnaval !!! Esta grande ópera tem como título: "Bem aventurados sejam os injustiçados... pois deles será o reino dos céus."
Neste enredo narraremos as bem-aventuranças de grandes personagens ao longo da história.
Todos os personagens desta grande ópera, foram de uma certa forma perseguidos e injustiçados e, devido à estas perseguições, se superaram e se tornaram homens bem-aventurados.


1º ATO - O Nascimento do Menino Jesus
A surpreendente vida de um homem que foi perseguido e humilhado, e mesmo assim se superou, perdoando seus perseguidores e aqueles que o humilharam.
Do Oriente vieram três Reis Magos, que diziam seguir a estrela que apontava o local do nascimento do Rei dos Judeus. Sabendo disto, o Rei Herodes convoca todos os sacerdotes e escribas e descobre que, segundo a profecia, a criança deve estar em Belém, terra da Judéia.

Satanás odeia Jesus desde a eternidade.
Viu-se também outro sinal do céu, e eis um dragão, grande e vermelho(satanás) com sete cabeças, dez chifres, e nas cabeças sete diademas. Sua calda arrastava a terça parte das estrelas do céu, as quais lançou para terra. O dragão se deteve a frente da mulher que estava para dar à luz, a fim de lhe devorar o filho quando nascesse.
Nasceu-lhe o filho do criador, que há de reger todas as nações com cedro de ferro.
Enquanto os Reis adoram Jesus e lhe presenteiam com ouro, incenso e mirra, Herodes manda que todas as crianças nascidas em Belém sejam mortas.
Jesus é perseguido desde o seu nascimento, e até nas profecias do Apocalipse, há a citação sobre o monstro de sete cabeças que tenta devorar a criança que está para nascer de uma mulher, que tem a lua sob seus pés, está vestida de sol e em sua cabeça ostenta uma coroa com doze estrelas.

Jesus prediz sua morte e ressureição.
Então começou Ele a ensinar que era necessário que o filho do Homem sofresse muito, fosse rejeitado pelos anciões, pelos principais sacerdotes e pelo escribas. Que fosse morto e depois de três dias ressuscitasse.
O Homem foi capturado e humilhado e, ao romper do dia, os principais ansiões do povo e sacerdotes, entraram em conselho contra Jesus. Amarrado e açoitado, entregaram-no ao Governador Pilatos.
Perguntou então Pilatos ao povo: - Que farei, então, de Jesus chamado Cristo?
-Seja Crucificado!!! Responderam todos.
Logo depois os soldados do governador, levando o homem chamado Jesus para o Pretório, reuniram em torno dele toda a Corte. Cobriram com o manto escalarte, o puseram uma coroa de espinho na cabeça e na mão direita um caniço.
Foi açoitado, cuspido e muito humilhado, o rei dos Judeus. E em seguida, levado para ser crucificado.

O dragão é a maldade dos homens e a criança é Jesus, que é salvo por Deus e arrebatado aos céus, onde reina em trono ao lado de seu pai, Deus ( o pai de todos).
A superação deste homem foi a sua ressureição.


"Bem-Aventurado sois quando, por minha causa vos injuriarem e voi perseguirem e, mentindo, disseram todo o mal contra vós."


2º ATO - Bem Aventurados Sejam... Esses Homens de Coragem.

Davi e Golias - Os gigantes sempre estiveram presentes se apresentando como nosso inimigo, mas para a glória do criador nunca conseguiram, nem conseguirão vencer. Pois maior é aquele que está conosco, do que aquele que está no mundo. A história de David e Golias, nos lembra a realidade de nossas lutas diárias contra a maldade do homem, sua ganância e cobiça intermináveis que resultam em vários tipos de guerras e sofrimentos.

Homens de bem, que pregam a bondade e a verdade e são humilhados, sempre terão armas para lutar contra o mal!
Quem era David? David cuidava dos rebanhos do seu pai, por isso, era distinto de seus irmãos que faziam parte do exército de Saul, rei de Israel. David era pequeno, sem adestramento militar, mas cumprindo a ordem de seu pai, ao levar suprimentos para seus irmãos num campo de batalha, se encontrou com o cenário onde um gigante chamado Golias, chefe dos Filisteus, desafiava e aterrorizava todo o exército de Israel. Naquele momento, David, revestido de ousadia extraordinária, assume o compromisso de batalhar contra aquele gigante heróicamente. O pequeno David, então, derruba o gigante Golias com apenas uma pedra. Mas ele não se satisfaz com a metade da vitória. Com a espada em mãos, corta a cabeça do gigante caído.
Esta história nos leva a dizer que a humanidade tem que ir de encontro aos problemas e enfrentá-los com sabedoria e determinação e como o pequeno David derrotar todos os gigantes do mal que utilizam do poder e da força para impor a sua verdade sobre as minorias e o mais fracos; nos lembra as guerras em que nações mais poderosas, atacam povos menos favorecidos, que lutam bravamente com as suas armas disponíveis, embora mais fracas. Nos lembra o massacre entre àrabes e judeus, as guerras antigas e presentes, as lutas distantes e próximas da nossa realidade.


3º ATO - Bem Aventurados os Pacificadores: Buda, Gandhi, João Paulo II

Na história da humanidade, apesar da intolerância e sobreposições dos mais poderosos sobre os mais fracos, alguns homens, de forma espontânea, levaram a humanidade mensagens de igualdade, paz e tolerância.

Buda
Em tempos remotos jogava-se a culpa pelas aflições e sofrimentos nos Deuses. Evitava-se provocar a ira dos Deuses, pois sua revolta pode retornar em forma de transtornos. Posteriormente, o homem passa a culpar seu semelhante mais próximo, pelas suas dores e desgraças.
Buda dizia: é fundamental detectar a causa de nossos sofrimentos dentro nós mesmos. Enquanto continuarmos acusando o próximo por nossa infelicidade, não cresceremos e não amaduceremos.
Buda renunciou o ascetimos e reequilibrou os seus hábitos. Aos 36 anos teve um momento iluminado ao reconhecer no mal a causa de todo o sofrimento do homem.

Gandhi
Líder pacifista indiano, principal personalidade da independência da Índia. Chamado de MAHATMA, que significa a grande alma. Um exemplo de liderança, mostrou ao mundo como mudar o curso da história de toda uma nação, através da humildade e de métodos não violentos. Pregou aos aflitos com a sua fé e pela paz mundial entre os homens.

João Paulo II
O papa humanitário, um grande pacificador na história mundial. João Paulo II deixou como maior legado a aproximação entre povos de diversas religiões, a tolerância e a condenação das guerras que ainda assolam os nossos tempos.

Todos eles além das mensagens que deixaram, entraram para a história através de suas superações, pois com muitas dificuldades pregaram suas palavras a almas aflitas, foram solidários e sempre buscaram o caminho da paz mundial.


4º ATO - Bem Aventurados os Perseguidos ... Pela Intolerância Racial

Nelson Mandela - Líder rebelde e presidente da África do Sul de 1994 a 1999. Principal liderança do movimento anti-aparthaide ( regime de separação entre negros e brancos que vigorou na África do Sul), atuou como ativista e guerrilheiro. Considerado pela maioria das pessoas como um líder guerreiro em luta pela igualdade e liberdade racial, desempenhou um papel fundamental na passagem de seu país para um governo multiracial e governado democraticamente. Hoje é mundialmente admirado como uma força na luta pelos direitos humanos. Após ter sua prisão perpétua revogada, (após 18 anos de reclusão), foi presidente eleito e hoje é referência mundial.

Martin Luther King Jr. - Líder negro Americano, lutou através de ações pacíficas contra a discriminação racial em seu país.

Malcon X - Outro negro americano que lutou de forma mais radical contra a discriminação e exclusão.
Sobre seu nome dizia: Neste país, os negros são tratados como animais e animais não tem sobrenome.
Sobre os americanos: Não é o fato de sentar a sua mesa e assistir você jantar que fará de mim uma pessoa. Nascer aqui na América não faz de você um americano.
Sobre a liberdade: Você não vai conseguir a sua liberdade, se deixar o seu inimigo saber que você não está fazendo nada para conquistá-la.

Zumbi dos Palmares: Nascido em Palmares, coube a ele liderar seu povo e organizá-los em quilombos, no momento decisivo da luta contra os escravocratas, plantando a semente da liberdade que cresceria em solo brasileiro.

Todos esses negros foram perseguidos em busca de seus ideiais. Foram presos, humilhados.
Luther King, Malcon X e Zumbi, foram executados, assim como milhares de negros ainda são todos os anos, devido à intolerância dos homens.
"Nossa luta é por uma sociedade democrática, livre de todas as intolerâncias e que de todas as raças vivam juntas em harmonia e oportunidades iguais para todos..."


5º ATO - Bem Aventurados os Perseguidos... Por causa da Injustiça. Deles será o Reino dos Céus

Traremos a grande ópera para dentro de nossa história. A história que começou no século IXX com nossos antepassados e que hoje ainda tem o mesmo sabor de desafio e superação por eles vivido.
Os italianos aqui chegaram há mais de um século, em busca de uma nova terra, longe de perseguições e da miséria em sua terra nata. Encontraram um país que os tratou como substitutos dos escravos negros, dispensando a eles não muito mais admiração que aos seus antecessores.
Mesmo que trabalhando como assalariados, contrapondo o regime escravocrata até então empregado, as condições de vida não foram das melhores. Mas o árduo trabalho nas lavouras, a garra e a luta resultou na ascensão de muitos imigrantes que, mudando para as cidades, passaram a trabalhar em fábricas, resultantes do capital obtido no campo, ou em funções urbanas como sapateiros, alfaiates, artesãos etc. Os italianos que viveram na cidade de São Paulo criaram comunidades unidas e influenciaram a vida cultural e os hábitos da metrópole que se formava. Em 1914, fundaram um clube, onde expressavam a alegria típica de sua gente, através do amor pelas cores do Palestra Itália. O time cresceu e assitir aos seus jogos tornou-se um das formas de lazer prediletas para a sua já apaixonada torcida, formada por italianos e descendentes.
Mas com a chegada da II Guerra e o alinhamento oficial brasileiro aos aliados, contra os países do Eixo (Japão/Alemanha/Itália), a vida de empresas e cidadãos ligados a estes países ficou conturbada. Houve muita perseguição e preconceito. Houve muito oportunismo. Nosso clube fora obrigado a mudar de nome duas vezes, a primeira para Palestra de São Paulo, que ainda não agradando a setores do governo e sociedade , foi mudado para Palmeiras. O clube e estádio foram cobiçados por adversários oportunistas. Mas mais uma vez o espírito guerreiro deu o tom aos acontecimentos... e mantivemos nosso estádio e nossa honra.
A vida do clube continuou. Permeada por vitórias e glórias, apresentou alguns momentos menos vitoriosos. E foram nestas adversidades que se formou uma torcida que honra o amor pelo verde de nossa camisa e o espírito de lutas e dignidade do povo que a originou. Assim como o clube, a torcida foi perseguida e injustiçada. Mas fincada em seus ideais de dignidade, união e glórias, soube se re-inventar inúmeras vezes, soube passar por cima do preconceito, inclusive assumindo com orgulho codinomes ora prejorativos. Soube passar por cima e superar a perseguição de quem prefere simplesmente extingui-la ante entendê-la e enxergar que ela sempre esteve ao lado do seu time, fazendo festas inigualáveis no estádio, criando uma escola de samba vencedora, assistindo muitos necessitados.

A nossa união nos dá o poder de ser, de existir, de resistir. E jamais a ideologia que permeia a nossa existência e o amor pelo Palmeiras serão extintos pela mão ou vontade do homem. Mesmo sem casa, sem nossas camisas, provamos a cada momento que nossa bem-aventurança transcende a vontade de quem não nos aceita e nos persegue.

 

FANTASIAS


No h contedo para este opo.



MAIS INFORMAÇÕES SOBRE G.R.C.E.S. MANCHA VERDE
HISTÓRIA | CARNAVAIS | HINO | CURIOSIDADES

 


:: SASP - SOCIEDADE DOS AMANTES DO SAMBA PAULISTA ::
WWW.CARNAVALPAULISTANO.COM.BR
SASP - UMA ENTIDADE COM DIFERENCIAL !!

Copyright ©2000-2016 | Todos os Direitos Reservados