::.. CARNAVAL 1998 - G.R.C.B.C. MOCIDADE INDEPENDENTE DA ZONA LESTE................................
FICHA TÉCNICA
Data:  23/02/1998
Ordem de entrada:  3
Enredo:  A Sedução das Cores
Carnavalesco:  Ricardo Alves de Araújo
Grupo:  BLOCOS - Especial
Classificação:  9º
Pontuação Total:  152,0
Nº de Componentes:  não consta
Nº de Alegorias :  ,
Nº de Alas :  não consta
Presidente:  Benedito Justino
Diretor de Carnaval:  não consta
Diretoria de Harmonia:  não consta
Mestre de Bateria:  Mestre Cícero
Intérprete:  Ricardo, Roberto e Jorge
Coreógrafo da Comissão de Frente:  não consta
Rainha de Bateria:  não consta
Mestre-Sala:  não consta
Porta-bandeira:  não consta
SAMBA-DE-ENREDO
VERSÃO ESTÚDIO

MOCIDADE INDEPENDENTE DA ZONA LESTE
COMPOSITORES: AILTON/ TONINHO/ RONALDINHO/ HÉLIO/ MANECO

 

DO RAIAR DO SOL

AO CLARÃO DA LUA

DELÍRA MEU POVO

MOCIDADE ESTÁ NA RUA

 

HOJE A MOCIDADE VEM MOSTRAR

TODA BELEZA, O GINGADO E SEDUÇÃO

QUE A BAIANA TEM NO ANDAR

EMOLDURANDO A PASSARELA

A FAUNA E A FLORA DE CORES TÃO BELAS

PALMEIRAS ONDE CANTAM O SABIÁ

AÍ A DEUSA ÍRIS ME CONTOU

QUE O UNIVERSO DEUS CRIOU

PARA NOSSOS SONHOS EMBALAR

QUE NOS VERDES DAS MATAS

NO AZUL DOS MARES

NOS RIOS CASCATAS, E EM TODO LUGAR

O BRANCO DA PAZ IRÁ REINAR...

 

NESSA AQUARELA EU VOU

LEVANDO A VIDA CONTENTE

POIS SOU DA MOCIDADE INDEPENDENTE

 

AMAZÔNIA MÃE

MÃE DA NOSSA ESPERANÇA

NEGRO É RAÇA

É SANGUE, FUTEBOL E TAÇA

 

DUENDES, FADAS, FANTASIAS

EU QUERO ALEGRIA

NO CÉU MULTICORES ARCO-ÍRIS VER BRILHAR.

 

SINOPSE DO ENREDO
O Grêmio Recreativo
Autor: Ricardo Alves de Araújo

 

APRESENTAÇÃO

Tema que foi criado com muito carinho e amor, com o objetivo de levar através de nosso Bloco, a empolgação e a alegria ao grande e querido público paulista e a comunidade em geral.

Foi um trabalho árduo que exigiu empenho e dedicação, mas que sem dúvidas será coroado de muito êxito, se esse mesmo empenho for dedicado de cada membro, cada componente, não apenas da direção, mas também de todos em feral, para que este seja mais um dos muitos bons carnavais do Bloco Mocidade Independente da Zona Leste. Por isso mesmo, que a sua participação, atuante, será de inegável valor, contribuindo para com o nosso Bloco, nesta festa maior da cultura popular brasileira, tradição de nosso povo.

DESCRIÇÃO

Às vezes, depois da chuva, quando começa a clarear, aparecer o Arco-íris.

Por mais que se ande, parece estar sempre à mesma distância, tão distante e delicado, que nós achamos que não está em parte alguma.

Mas está no céu, e as vezes também no jato fininho da mangueira que rega as flores e plantas dos jardins.

De onde tira ele suas cores?

Nem mais, nem menos que da luz do sol, que nos parece branca mas que na verdade está formada pelas sete cores que vemos no arco-íris, e muitas outras mais que não conseguimos ver a olho nu.

A cor branca portanto, é a superposição de todas as cores.

Quando os raios da luz do sol, dão na chuva, curvando-se ao penetrar em cada uma de suas gotinhas, estes raios são refletidos pela superfície de cada globo de água, isto separa a luz nas sete cores que vemos pintar o céu no arco celeste: vermelho, alaranjado, amarelo, verde, azul índigo ou anil e violeta.

Issac Newton (1642-1727) grande físico inglês, observou que um raio de luz branca ao passar através de um primas (objeto transparente), se decompunha em sete raios de cores diferentes, nas cores do arco-íris. Esta observação lhe permitiu compreender o costume particular da luz, que chega ao prima com suas cores todas misturadas e que sai dele com as cores ordenadamente separadas.

Concluiu, o arco-íris é simplesmente uma curva espectral (espectro solar) caudado pela divisão e dispersão dos raios de luz na qual as gotas d'água se comportam como prisma.

Milhares de milhões de gotinhas transparentes através do sol que nos aquece e bronzeia a pele, formam o grande arco de céu.

DESENVOLVIMENTO

O Bloco Mocidade Independente da Zona Leste irrompe em cores pela passarela repintando em artifícios, a vida, colorida pelo grande mestre pintor que pincelou no céu as cores do arco-íris, belíssima imagem-caminho, um tesouro lendário vigiado por duendes. Diz a lenda que a Deusa Íris, a mensageira, descia pela passarela do arco-íris para reinar aqui na terra quando trazia suas mensagens.

As cores do arco-íris espelhadas também fantasiam o mundo, principalmente o mundo das crianças. As cores são a chave e a passagem que conduzem as crianças para um novo mundo particular, especial, onde só o que tem cor, tem vez, e elas aparecem nas pipas que colorem o céu, nos cata-ventos em movimentos, nas cores dos sabores dos sorvetes, nas balas e pirulitos.

Na grande tela do mundo, o divino mestre pintou a natureza. É preciso preservá-la, florestas fantásticas, muito verde, muitas cores variadas, flores multiforme, na presença mágica e sonora dos pássaros e num toque final sutil, delicado, belíssimo e extremamente gracioso na borboleta. Esse dom de colorir, o criador deixou aos artistas dos pinceis, telas e tintas, onde esses semi-deuses reinventam a vida e a realidade, envolvidos pela emoção de estar no mundo, pintores que se tornam muitas vezes imortais na história do homem.

E pela passarela, o verde-amarelo vem trazendo a idéia do Brasil, "Meu Brasil Brasileiro".

Ah! Emoção de ser só coração, quando o Brasil é sinônimo de futebol. Nosso moleque alegre, personagem vivo, com roupa de Zé Carioca. Tipo exportação como também a inesquecível Carmem Miranda que exportou com orgulho a imagem alegre do Brasil em suas roupas, seus gestos, seu jeito, seus adereços e deixou Tio Sam maravilhado diante de sua imagem extraordinariamente rica.

O vermelho é a cor da paixão, do sangue que salva vida através da transfusão, da maçã que levou ao pecado no paraíso de Adão e Eva.

O amarelo o sorriso da menina faceira que passa com graça olhando o menino no banco da praça.

O verde da esperança, da vida, plantas, da Amazônia, da nossa mãe natureza, nossas palmeiras, verdes mares.

O azul é a cor da alegria, da sorte, mensagem de que tudo está bem "Tudo Azul".

Mas... quando a luz desaparece, as cores somem, tudo é negro. A ausência da luz, o medo do desconhecido faz surgirem superstições. Um mundo estranho surge da escuridão: As bruxas, as sextas-feiras 13 (dia de azar), o trevo de quatro folhas, a ferradura de sete furos.

As pessoas buscam defesa em amuletos dos mais variados para enfrentarem o desconhecido. Assim como união de todos os povos nos dá a paz, a união de todas as cores diante da luz nos revela o branco. O branco, símbolo da paz, paz no mundo, paz de espírito, para podermos sonhar com um amanhã colorido, um mundo abençoado pelas mãos de Deus, onde alcançaremos o vôo da Pomba Branca da Liberdade, amor e da paz.

 

FANTASIAS


No h contedo para este opo.



MAIS INFORMAÇÕES SOBRE G.R.C.B.C. MOCIDADE INDEPENDENTE DA ZONA LESTE
HISTÓRIA | CARNAVAIS | HINO | CURIOSIDADES

 


:: SASP - SOCIEDADE DOS AMANTES DO SAMBA PAULISTA ::
WWW.CARNAVALPAULISTANO.COM.BR
SASP - UMA ENTIDADE COM DIFERENCIAL !!

Copyright ©2000-2016 | Todos os Direitos Reservados